Construir um painel eficaz de acordo com as práticas recomendadas para o design do mesmo envolve uma combinação de esforços, como reunir requisitos, definir KPIs e criar um modelo de dados. Um painel mal projetado pode impedir que o usuário obtenha as informações valiosas de que precisa, não transmitindo informações úteis ou tornando os dados menos compreensíveis do que originalmente.

Um design de painel bem projetado se destaca nas seguintes áreas:

Simplificando o Complexo: uma abundância de dados mudando o tempo todo e atendendo a diferentes necessidades e perguntas analíticas.

Contando uma História Clara: a capacidade de conectar os dados ao seu contexto na organização para responder às perguntas necessárias. O layout visual desempenha um papel enorme nisso.


Expressando o Significado dos Dados: escolhendo visualizações de dados que transmitam adequadamente as informações que você deseja extrair enquanto representam os dados corretamente.


Revelando Detalhes Conforme Necessário: levando em consideração a ideia de divulgação progressiva (sequenciando informações e ações em várias telas para não sobrecarregar os usuários com muito conteúdo de uma só vez)

Tendo em mente que cada painel tem seus próprios requisitos, limitações e objetivos, certas diretrizes podem ser seguidas para ajudar a garantir a melhor experiência possível ao usuário.

1. A Regra dos 5 Segundos
O painel deve poder responder rapidamente às perguntas mais frequentes, fornecendo as informações mais relevantes ao usuário em cerca de 5 segundos. Obviamente, é possível obter informações adicionais detalhando na maioria dos casos, mas as métricas mais importantes devem ser imediatamente visíveis na tela.

2. Layout da Lógica: A Pirâmide Invertida
Os painéis de Business Intelligence são sobre contar uma história. A história deve seguir algum tipo de princípio organizador, como a pirâmide invertida. Isso implica manter as informações mais importantes e de alto nível no topo, as tendências, que contextualizam essas informações, embaixo delas e todos os detalhes de alta granularidade nos quais você pode detalhar e explorar mais na parte inferior.


3. Minimalismo: Menos é Mais
Embora possa parecer uma ótima ideia colocar o máximo de detalhes possível em um design de painel para fornecer uma imagem mais completa, a psicologia cognitiva nos diz que o cérebro humano pode compreender em torno de 7 itens por vez. Essa é a quantidade de itens que devem estar em um painel. Cada painel deve conter não mais que 5 à 9 visualizações. Mais do que isso criará desordem e ruído visual, prejudicando o objetivo inicial do painel.

4. Escolhendo a Melhor Visualização de Dados
As visualizações devem servir a um propósito específico e transmitir fatos com mais eficácia do que em um formato básico de tabela.

É importante considerar que tipo de informação é necessária a ser transmitida através da visualização para entender melhor como ela deve ser mostrada:

  • Relação - conexão entre duas ou mais variáveis (gráficos de dispersão, gráficos de bolhas, diagramas de rede);
  • Comparação - compare duas ou mais variáveis lado a lado (gráficos de colunas, gráficos de barras, gráficos de linhas);
  • Composição - dividir dados em componentes separados (gráficos de colunas empilhadas, mapas de calor, gráficos de área, gráficos em cascata, gráficos de rosca, gráficos de pizza);
  • Distribuição - intervalo e agrupamento de valores dentro dos dados (gráficos de dispersão, histogramas).

O que Evitar
Certos tipos de gráficos devem ser evitados completamente. Embora os medidores (gauge) tenham sido uma escolha popular, eles ocupam muito espaço e exibem muito pouca informação. Gráficos 3D e gráficos com excesso de estilos têm menor legibilidade, distraem o usuário dos dados e são difíceis de desenvolver.

Algumas perguntas para ajudar a determinar o melhor tipo de gráfico a ser usado são:

  • Quantas variáveis devem ser exibidas em um único gráfico?
  • As variáveis serão exibidas durante um período de tempo ou entre itens ou grupos?
  • Quantos pontos de dados precisarão ser exibidos para cada variável?

Uma Estrutura Clara
Também é importante manter convenções de nomenclaturas claras e consistentes, bem como formatação de data consistente em todo o design do painel. Isso também significa truncar valores grandes sempre que possível. O maior benefício do uso de uma estrutura clara é a consistência dos dados, que permite ao usuário extrair rapidamente as informações necessárias.

Agrupamento Lógico
Um painel bem projetado garantirá que os dados sejam exibidos em grupos lógicos. Por exemplo, agrupando KPIs financeiros e tendo outro grupo para os gráficos de Vendas / Marketing.

Uso Adequado do Espaço em Branco
O espaço em branco, o espaço entre tabelas, gráficos e filtros, é uma parte vital de qualquer painel. Garantir que haja espaço em branco adequado entre os itens fará com que a interface pareça menos confusa, melhorará a legibilidade e guiará os olhos do usuário, criando um senso de hierarquia no painel. Ele também cria um layout equilibrado, adicionando um nível de clareza e sofisticação ao painel.

Muitas Cores
Cor, forma e tamanho transmitem significado e podem ser interpretados muito rapidamente se usados bem dentro de um painel. Se houver muitos elementos concorrentes, isso se tornará muito confuso para o usuário. Muita cor, uso de gradientes ou outros elementos de design desnecessários atrapalham a interpretação fácil. Limitar isso criará uma experiência que permite ao usuário acessar e entender rapidamente os dados necessários no painel.

Embora existam muitos outros itens a serem discutidos que podem ajudar a criar uma melhor experiência do usuário para um painel, esses são alguns deles e ajudarão a aprimorar a entrega de informações ao usuário, capacitando-os com os dados de que precisam rapidamente de uma maneira forte e impactante.

Bons Designs!